quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Alunos da nossa escola visitaram a Roménia

No âmbito do projeto ‘’Handicrafts in Europe’’, integrado no programa Coménius, o César, a Beatriz e o João Tiago do 6ºD e o Ricardo Gomes do 6ºJ, acompanhados pelos professores Maria de Lurdes Pinto, Maria Hersília Silva e Jorge Figueiredo visitaram a Roménia.

No aeroporto antes da partida
A visita decorreu entre os dias 30 de novembro e 6 de dezembro e o destino foi a cidade de Suceava, no norte da Roménia. É a esta cidade que pertence a aldeia de Veresti, onde se encontra a escola que nos recebeu.
No dia da chegada à escola, fomos recebidos com a oferta de pão e sal – um costume romeno de boas vindas
Fomos muito bem recebidos e tivemos a oportunidade de fazer novas amizades.
Foi uma experiência fantástica que nos permitiu perceber como vivem os romenos e conhecer  alguns aspetos da sua cultura. Ficamos com uma ótima impressão da Roménia e do seu povo.
Se pudéssemos, gostávamos de voltar a repetir esta experiência.

Os alunos que participaram nesta visita

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

A professora Cristina Barros e os alunos da sua direção de turma, surpreenderam os professores que estavam às 10.00 horas, na sala de professores, com uma bonita melodia de Natal.
Aqui fica para todos, o momento que a turma I do sexto ano dedica a todos os professores, neste momento de tanta azáfama.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

JI LABORIM
O NABO GIGANTE
No dia 5 de dezembro, fomos ao jardim de Infância do Cedro, assistir ao Teatro de Marionetas, das Partículas Elementares com a representação da história “ O nabo gigante”.
Assim, num pequeno e bonito quintal, onde vive um simpático casal de velhinhos juntamente com os seus animais, a vida decorre calmamente ao ritmo da Natureza.
Agora…imaginem se, neste quintal, nascesse um nabo.
Não um nabo qualquer!... Mas um NABO GIGANTE!!! Tão gigante que ninguém o conseguisse arrancar. O que fazer?...
Uma história que encantou….
JI LABORIM
O MACACO DE RABO CORTADO

O Macaco de Rabo Cortado e Outras Histórias Tradicionais Portuguesas Contadas de Novo de António Torrado, foi a história partilhada pela Educadora Maria José Alves, no âmbito do PNL.
Mais uma vez, a dinâmica tão especial, envolveu todas as crianças e adultos no “relembrar” da tão tradicional cantilena…

Do meu rabo fiz navalha
Da navalha fiz sardinha
Da sardinha fiz farinha
Da farinha fiz menina
De menina fiz camisa
De camisa fiz viola
Tum, tum, tum que eu vou para angola (bis)

JI LABORIM
FITAS DE NATAL…
De forma plena e envolvente, a comunidade escolar participou no desafio de elaborar a Fita de Natal para a Câmara e uma Fita de Natal por Família para o pinheiro no Jardim de Infância.
Entre imensos enfeites com matérias reciclados, os Pais reuniram-se no J.I. no dia 30 de novembro, para a elaboração da Fita de Natal. Momentos de partilha, convívio e entreajuda, fomentando o verdadeiro espirito de Natal. Obrigada a todos!
JI LABORIM
VAMOS FAZER EXPERIÊNCIAS!

No dia 27 de novembro, a Professora Cláudia Trindade, “famosa cientista”, foi ao Jardim de Infância realizar algumas experiências, no âmbito da Semana da Ciência. Assim, com grande atenção os meninos realizaram as seguintes experiências: Degelo Colorido; Nódoa Falsa; Separação magnética; Como separar a gema da clara e Alarme. Foram experiências muito interessantes, que desenvolveram a curiosidade científica e o gosto pela descoberta… 

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Visitem o blogue do PPES e assistam ao spot publicitário, de prevenção da sida, que venceu o concurso.

Parans aos vencedores!!
Alexandre
Jorge Lima
Ricardo Silva
(alunos do 9ºD)

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

DIA MUNDIAL DO NÃO FUMADOR
Vê as imagens de como a nossa escola assinalou este dia.


A Coordenadora do PPES
Maria Adelaide Cardoso
P A L E S T R A
É já esta semana que se vai realizar a palestra, "A relação educativa no seio das familias: Desafios, exigências e armadilhas".
Esta palestra vai ter como orador, o dr. Rui Trindade, docente e investigador da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. Tem também a participação do dr. Albino Almeida, presidente da FEDAPAGAIA e da CONFAP.
A APESOR tem como objetivo, ilucidar as familias e os docentes desta comunidade educativa para a nova realidade que se vive no país, tendo em conta o relacionamento que deverá existir entre familia/escola, na procura de soluções por forma a minimizar a crise que se faz sentir a nivel nacional e europeu. Por isso achamos da maior importância a sua presença nestra palestra, pois ficaremos sempre mais ricos em termos de conhecimento, podendo tirar daí algumas formas de atuar no dia a dia com os nossos educandos e tentando minimizar os riscos de continuar a dar uma educação que se quer de excelência, e que os nossos jovens merecem.
A APESOR CONTA COM A SUA PRESENÇA.
(mensagem da APESOR enviada por correio eletrónico)
MÚSICA NO JARDIM DE INFÂNCIA DE LABORIM
Sendo inerente ao ser humano, a música é capaz de estimular e despertar sensações, emoções e sentimentos. Assim, recebemos a Mãe do Pedro, para dar continuidade às sessões de expressão musical, que encantam todas as crianças …A vida com música na hora certa e no momento exato tem sem dúvida, e com certeza, um outro sabor…

sábado, 17 de novembro de 2012

MAGUSTO EM LABORIM

Com um assador de castanhas especial… alguns conselhos para as castanhas ficarem com a aspeto e o mesmo sabor das castanhas dos assadores tradicionais…assim começou o nosso magusto à volta do assador….

Castanhas, castanhas
Assadinhas com sal
Quentinhas, quentinhas
Que não te façam mal….

sexta-feira, 16 de novembro de 2012


AÇÕES DE SENSIBILIZAÇÃO

A direção do Agrupamento apela à participação nas ações de sensibilização que se realizarão nos dias: 
  • 27 de novembro: Ação de Sensibilização - Síndrome de Asperguer/Perturbações do Espectro do Autismo, promovida pelo grupo da Educação Especial;
  • 30 de novembro:  " A Relação Educativa no Seio das Famílias: Desafios, exigências e armadilhas" Diabetes", promovida pela APESOR.
P A R T I C I P E M  ! ! !
SEMEAR E PLANTAR PARA VER CRESCER!

Com a colaboração da comunidade educativa, vamos dar continuidade ao Projeto das Hortas Biológicas.
Assim, estamos no tempo de semear e plantar, para ver crescer num espaço privilegiado do Jardim de Infância… A nossa horta!

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Que grande abóbora, Mimi!

A educadora Maria José Alves veio, ao jardim de Infância de Laborim, animar de forma espantosa e envolvente a história “ Que grande abóbora Mimi!”. Assim, com toda a atenção, as crianças ouviam a história da bruxa Mimi que adora abóbora cozinhada de todas as maneiras e mais algumas. Por isso, decide descobrir uma forma de ter sempre abóbora à mão, para preparar os seus pratos preferidos (e do Rogério). Mas, como sempre, as coisas não correm como desejado e a Mimi vê-se a braços com uma abóbora gigante... Como irá ela resolver mais esta embrulhada?Momentos de interação e afetos, com a dinâmica muito própria e cativante da Educadora Maria José.

sexta-feira, 9 de novembro de 2012


Vem aí o  DIA MUNDIAL DO NÃO FUMADOR

PARTICIPA !!!!

Para participares basta escreveres uma pequena mensagem, alusiva aos malefícios do tabaco, e colocá-la na caixa que se encontra no balcão da reprografia.

O Clube do PPES agradece.



quinta-feira, 8 de novembro de 2012

DOÇURA OU TRAVESSURA ????
No dia 31 de outubro, o Jardim de Infância de Laborim, vivenciou um dia diferente … momentos divertidos, com gatos, aranhas, bruxinhas, magias… e muitas, muitas doçuras e travessuras…
J.I. DE LABORIM -DIA DO PATRONO
As crianças do J.I. de Laborim, comemoraram o Dia do Patrono - António Manuel Soares dos Reis, um importante escultor português, e que é considerado o Patrono do nosso Agrupamento.
Deixamos imagens de algumas atividades em homenagem a Soares dos Reis.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

DIA INTERNACIONAL DO ECO-ESCOLAS

No dia 7 de novembro de 2012 realizaram-se várias atividades integradas no Dia Internacional do Eco-Escolas.
Vejam a reportagem no BLOGUE DO ECO-ESCOLAS

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

ENTREGA DE DIPLOMAS DE MÉRITO E DE EXCELÊNCIA

Decorreu no Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários de Coimbrões a entrega de diplomas aos alunos que, no ano letivo 2011|2012, desenvolveram trabalho merecedor dessa distinção.
Aqui ficam algumas fotografias cedidas pelo professor António Paulo Ferreira.

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

O nosso patrono: Soares dos Reis
 
António Manuel Soares dos Reis foi um importante escultor português e gaiense que nasceu em 1847 e morreu no dia 26 de Fevereiro de 1889.
Soares dos Reis trabalhou em várias cidades de Portugal e nas cidades de Roma e Paris.
É em Roma que faz a escultura “o Desterrado”.
O Museu de Soares dos Reis fica na cidade do Porto.

 Bruno Aguiar 6ºC e Miguel Costa 7ºB (alunos do NAE)

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Entrega do prémio eco-escolas
No mês de outubro, fez-se a entrega do prémio eco-escolas à Carolina. A sua colega Sara Freitas dedicou-lhe esta poesia.

Poesia à Carolina

Na escola Soares dos Reis, 
Ouviu-se dizer,
Que a um concurso
Se podia concorrer…

Foi então, que o 5º F       
Quis participar.
Abriu os cadernos,
Começou a trabalhar…

Demorou algum tempo,
Mas ficámos a saber,
Parabéns à Carolina
Que o concurso veio vencer !!!

sábado, 20 de outubro de 2012


NO J.I. DE LABORIM, MOMENTOS ESPECIAIS…TEMPO DE HISTÓRIAS…

O conto de uma história tem sempre um “sentir especial” para a criança…principalmente quando contada com intensidade e magia.
E foi assim, que na sexta-feira recebemos a mãe da Lara, cheia de entusiasmo e sensibilidade para contar a história  ”A menina Gotinha de Água”, de Papiniano Carlos. Após o conto e reconto da história, vivemos momentos divertidos com o desenvolvimento de uma história construída pelo próprio grupo… com fim inesperado!
Momentos especiais, no âmbito do projeto “Está na Hora do Livro”, com a participação da família na dinâmica do Jardim de Infância.

Obrigada, D. Isabel, pela simpatia e sorrisos…

SEMANA DA ALIMENTAÇÃO NO J.I. DE LABORIM

O Jardim de Infância é um espaço privilegiado para a promoção da saúde e desempenha um papel fundamental na formação de valores, hábitos e estilos de vida, entre eles, o da alimentação.
Ao longo da semana, com a colaboração dos pais, promovemos atividades de culinária que foram de encontro aos objetivos do PAA:
  • Desenvolver práticas de alimentação saudável;
  • Explorar e identificar os elementos que pertencem à roda dos alimentos;
  • Conhecer as principais regras de higiene na alimentação;
  • Explorar aspetos multiculturais;
  • Envolver a família na promoção da mudança dos hábitos alimentares. 
Uma semana repleta de sabores, cores, odores, texturas ….
DOCE DE ABÓBORA
MARMELADA
SALADA DE FRUTA
SOPA DE LEGUMES

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

VISITA DE SOARES DOS REIS

Hoje, fomos, agradavelmente, surpreendidos com a visita do casal Soares dos Reis. Sim, é certo que esta não é a época do nosso querido patrono, mas o Pedro Ribeiro (9ºB) e a Marta Viamonte (9ºC) vestiram a pele do saudoso casal  e brindaram-nos com uma breve recriação, reportando-nos a alguns episódios da sua vida.
RANKING DAS ESCOLAS
A nossa escola está de parabéns! Vejam a posição a nível do concelho de Vila Nova de Gaia e a posição nacional. Excelentes valores que, ainda, podem ser melhorados. 
6º ANO
 (Ranking nacional:144 em 1144) 
Fonte: Expresso.pt
9º ANO
 (Ranking nacional: 496 em 1330)
Fonte: Expresso.pt

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

A ESCRITORA ISABEL FERNANDES PINTO 
NO J.I. DE LABORIM

No dia 10 de outubro, recebemos a visita da escritora Isabel Fernandes Pinto, que dinamizou a história da sua autoria,” A ovelha que fazia Múuu…”.
Este momento foi proporcionado com a colaboração da Porto Editora, no âmbito da Hora do Conto, um projeto que “abraçou”.
Para uma dinâmica mais intimista, onde se promoveu uma interação muito própria, a escritora Isabel Fernandes, explorou o conto nas duas salas de jardim.
Vivências únicas, momentos de partilha num ambiente caloroso e pleno de afetos.
Deixamos apenas algumas imagens….




domingo, 7 de outubro de 2012

III - Rally Paper

No dia 29 de setembro foi brilhante e arduamente disputado o III Rally Paper do Agrupamento.
Numa prova em que estiveram envolvidas sete equipas, o júri teve grandes dificuldades em encontrar o vencedor, tendo mesmo que recorrer ao foto-finish, através de uma prova de karaoke.
As equipas fizeram sobressair os seus "dotes" vocais e animaram a plateia durante alguns minutos.
À  equipa vencedora foi atribuída a grande responsabilidade de organizar o próximo rally.

PARABÉNS AOS PARTICIPANTES E AOS ORGANIZADORES!!!


Equipa vencedora- "Panteras cor de rosa"

FOTOGRAFIAS - III RALLY PAPER

sábado, 6 de outubro de 2012

HISTÓRIA DA GRANDE TORRE 

 “Se o teu sol é verdadeiro, não tenhas medo das nuvens que o encobrem, pois um dia elas dissipar-se-ão e o brilho do Sol voltará…” Quais são os profissionais mais importantes da sociedade? ”… uma história que revela a perigosa direção para onde a sociedade caminha, a crise da educação e a importância dos pais e dos professores como construtores de um mundo melhor.

 “ (…) “Num tempo não muito distante do nosso, a humanidade tornou-se tão caótica que os homens fizeram um grande concurso. Eles queriam saber qual a profissão mais importante da sociedade. Os organizadores do evento construíram uma grande torre dentro de um enorme estádio, com degraus de ouro cravejados de pedras preciosas. A torre era belíssima. Chamaram a imprensa mundial, a televisão, os jornais, as revistas e as rádios para realizarem a cobertura do acontecimento. O mundo estava de olhos no evento. No estádio, pessoas de todas as classes sociais comprimiam-se para ver a disputa de perto.

 As regras eram as seguintes: cada profissão era representada por um ilustre orador. O orador deveria subir rapidamente a um degrau da torre e fazer um discurso eloquente e convincente sobre os motivos pelos quais a sua profissão era a mais importante da sociedade moderna.
 O orador tinha de permanecer na torre até ao final da disputa. A votação era mundial e pela Internet. Nações e grandes empresas patrocinavam a disputa. A categoria vencedora receberia prestígio social, uma grande soma em dinheiro e subsídios do governo.
 Estabelecidas as regras, a disputa começou. O mediador do concurso bradou: "O espaço está aberto!" Sabem quem subiu primeiro à torre? Os educadores? Não! O representante da minha classe, a dos psiquiatras.

 Ele subiu à torre e a plenos pulmões proclamou: "As sociedades modernas tornar-se-ão uma fábrica de stress. A depressão e a ansiedade são as doenças do século. As pessoas perderam o encanto pela existência. Muitas desistem de viver. A indústria dos antidepressivos e dos tranquilizantes tornou-se a mais importante do mundo." Em seguida, o orador fez uma pausa. O público, atónito, ouvia atentamente os seus argumentos contundentes. O representante dos psiquiatras concluiu: "O normal é ter conflitos e o anormal é ser saudável. O que seria da humanidade sem os psiquiatras? Um albergue de seres humanos sem qualidade de vida! Por vivermos numa sociedade doentia, declaro que somos, juntamente com os psicólogos clínicos, os profissionais mais importantes da sociedade!" No estádio reinou o silêncio. Muitos na plateia olharam para si mesmos e perceberam que não eram alegres, estavam "stressados", dormiam mal, acordavam cansados, tinham uma mente agitada, dores de cabeça. Milhões de espectadores ficaram com a voz embargada. Os psiquiatras pareciam imbatíveis.

 Em seguida, o mediador bradou: "O espaço está aberto!" Sabem quem subiu depois? Os professores? Não! O representante dos magistrados - os juízes de Direito.

 Ele subiu a um degrau mais alto e num gesto de ousadia desferiu palavras que abalaram os ouvintes: "Observem os índices de violência! Eles não param de aumentar. Os raptos, os assaltos e a violência no trânsito enchem as páginas dos jornais. A agressividade nas escolas, os maus tratos infantis, a discriminação racial e social fazem parte da nossa rotina. Os homens amam os seus direitos e desprezam os seus deveres." Os ouvintes menearam a cabeça, concordando com os argumentos. Em seguida, o representante dos magistrados foi mais contundente: "O tráfico de drogas movimenta tanto dinheiro como o petróleo. Não há como extirpar o crime organizado. Se vocês querem segurança, aprisionem-se dentro das vossas casas, pois a liberdade pertence aos criminosos. Sem os juízes e os promotores, a sociedade esfacela-se. Por isso, declaro que, com o apoio dos promotores e do aparelho policial, representamos a classe mais importante da sociedade."
 Todos engoliram em seco estas palavras. Elas perturbavam os ouvidos e queimavam a alma. Mas pareciam incontestáveis. Outro momento de silêncio, agora mais prolongado.

 Em seguida, o mediador, já a suar frio, disse: "O espaço está novamente aberto!" Um outro representante mais intrépido subiu a um degrau mais alto da torre. Sabem quem foi desta vez? Os educadores? Não! Foi o representante das forças armadas.
 Com uma voz vibrante e sem delongas, ele discursou: "Os homens desprezam o valor da vida. Eles matam-se por muito pouco. O terrorismo elimina milhares de pessoas. A guerra comercial mata milhões de fome. A espécie humana esfacelou-se em dezenas de tribos. As nações só se respeitam pela economia e pelas armas que possuem. Quem quiser a paz tem de se preparar para a guerra. Os poderes económico e bélico, e não o diálogo, são os factores de equilíbrio num mundo espúrio." As suas palavras chocaram os ouvintes, mas eram inquestionáveis. Em seguida, ele concluiu: "Sem as forças armadas, não haveria segurança. O sono seria um pesadelo. Por isso, declaro, quer se aceite ou não, que os homens das forças armadas não são apenas a classe profissional mais importante, mas também a mais poderosa." A alma dos ouvintes gelou. Todos ficaram atónitos. Os argumentos dos três oradores eram fortíssimos. A sociedade tinha-se tornado um caos. As pessoas de todo o mundo, perplexas, não sabiam que atitude tomar: se aclamavam um orador ou se choravam pela crise da espécie humana, que não honrou a sua capacidade de pensar. Ninguém mais ousou subir à torre. Em quem votariam?

 Quando todos pensavam que a disputa estava encerrada, ouviu-se uma conversa na base da torre. De quem se tratava? Desta vez eram os professores. Havia um grupo deles da pré-primária, do ensino básico, do secundário e do universitário. Eles estavam encostados à torre e dialogavam com um grupo de pais. Ninguém sabia o que estavam a fazer. As câmaras de televisão focaram-nos e projetaram a sua imagem numa grande tela. O mediador gritou para que um deles subisse à torre. Eles recusaram-se. O mediador provocou-os: "Há sempre cobardes numa disputa." Houve risos no estádio. Fizeram troça dos professores e dos pais. Quando todos pensavam que eles eram frágeis, os professores, com o incentivo dos pais, começaram a debater as ideias apresentadas, permanecendo no mesmo lugar. Todos se faziam representar. Um dos professores, olhando para o alto, disse ao representante dos psiquiatras: "Nós não queremos ser mais importantes do que vocês. Apenas queremos ter condições para educar a emoção dos nossos alunos, formar jovens livres e felizes, para que eles não adoeçam e sejam tratados por vocês." O representante dos psiquiatras recebeu um golpe na alma. Em seguida, um outro professor, que estava no lado direito da torre, olhou para o representante dos magistrados e disse: "Nunca tivemos a pretensão de ser mais importantes do que os juízes. Desejamos apenas ter condições para lapidar a inteligência dos nossos jovens, fazendo-os amar a arte de pensar e aprender a grandeza dos direitos e dos deveres humanos. Assim, esperamos que nunca se sentem no banco dos réus." O representante dos magistrados tremeu na torre. Uma professora, do lado esquerdo da torre, aparentemente tímida, encarou o representante das forças armadas e falou poeticamente: "Os professores de todo o mundo nunca desejaram ser mais poderosos nem mais importantes do que os membros das forças armadas. Desejamos apenas ser importantes no coração das nossas crianças. Almejamos levá-las a compreender que cada ser humano não é apenas um número na multidão, mas um ser insubstituível, um ator único no teatro da existência." A professora fez uma pausa e completou: 'Assim, eles apaixonar-se-ão pela vida e, quando detiverem o controlo da sociedade, nunca farão guerras, sejam guerras físicas que tiram o sangue, sejam comerciais que tiram o pão. Pois cremos que os fracos usam a força, mas os fortes usam o diálogo para resolver os seus conflitos. Cremos ainda que a vida é a obra-prima de Deus, um espetáculo que nunca deve ser interrompido pela violência humana." Os pais deliraram de alegria com estas palavras. Mas o representante do sistema judicial quase caiu da torre. Não se ouvia um zumbido na plateia. O mundo ficou perplexo. As pessoas não imaginavam que os simples professores, que viviam no pequeno mundo das salas de aula, fossem tão sábios. O discurso dos professores abalou os líderes do evento. Vendo ameaçado o êxito da disputa, o mediador do evento disse arrogantemente: "Sonhadores! Vocês vivem fora da realidade!" Um professor destemido bradou com sensibilidade: "Se deixarmos de sonhar, morreremos!" Sentindo-se questionado, o organizador do evento pegou no microfone e foi mais longe na sua intenção de ferir os professores: "Quem se importa com os professores atualmente? Comparem-se com as outras profissões. Vocês não participam das reuniões políticas mais importantes. A imprensa raramente os noticia. A sociedade pouco se importa com a escola. Olhem para o salário que vocês recebem no final do mês!" Uma professora fitou-o e disse-lhe com segurança: "Não trabalhamos apenas pelo salário, mas pelo amor dos seus filhos e de todos os jovens do mundo." Irado, o líder do evento gritou: 'A sua profissão será extinta nas sociedades modernas. Os computadores estão a substituí-los! Vocês não são dignos de estar nesta disputa!" A plateia, manipulada, mudou de lado. Condenaram os professores. Exaltaram a educação virtual. Gritaram em coro: "Computadores! Computadores! Fim dos professores!" O estádio entrou em delírio repetindo esta frase. Sepultaram os mestres. Os professores nunca tinham sido tão humilhados. Golpeados por estas palavras, resolveram abandonar a torre. Sabem o que aconteceu? A torre desabou. Ninguém imaginava, mas eram os professores e os pais que seguravam a torre. A cena foi chocante. Os oradores foram hospitalizados. Os professores tomaram então outra atitude inimaginável: abandonaram, pela primeira vez, as salas de aula. Tentaram substituí-los por computadores, dando uma máquina a cada aluno. Usaram as melhores técnicas de multimédia. Sabem o que aconteceu? A sociedade desabou. As injustiças e as misérias da alma aumentaram mais ainda. A dor e as lágrimas expandiram-se. A prisão da depressão, do medo e da ansiedade atingiu grande parte da população. A violência e os crimes multiplicaram-se. A convivência humana, que já era difícil, tornou-se intolerável. A espécie humana gemeu de dor. Cor¬ria o risco de não sobreviver... Estarrecidos, todos compreenderam que os computa¬dores não conseguiam ensinar a sabedoria, a solidariedade e o amor pela vida. O público nunca pensara que os professores fossem os alicerces das profissões e o sustentáculo do que é mais lúcido e inteligente em nós.

 Descobriu-se que o pouco de luz que entrava na sociedade vinha do coração dos professores e dos pais que arduamente educavam os seus filhos. Todos compreenderam que a sociedade vivia uma longa e nebulosa noite. A ciência, a política e o dinheiro não a conseguiam superar. Perceberam que a esperança de um belo amanhecer repousa sobre cada pai, cada mãe e cada professor, e não sobre os psiquiatras, os juízes, os militares, a imprensa... Não importa se os pais moram num palácio ou numa zona degradada, e se os professores dão aulas numa escola sumptuosa ou pobre - eles são a esperança do mundo. Perante isto, os políticos, os representantes das classes profissionais e os empresários fizeram uma reunião com os professores em cada cidade de cada nação. Reconheceram que tinham cometido um crime contra a educação. Pediram desculpa e rogaram que eles não abandonassem os seus filhos. Em seguida, fizeram uma grande promessa. Afirmaram que metade do orçamento que gastavam com armas, com o aparato policial e com a indústria dos tranquilizantes e dos antidepressivos seria investida na educação. Prometeram resgatar a dignidade dos professores, e dar condições para que cada criança da Terra fosse nutrida com alimentos no seu corpo e com o conhecimento na sua alma. Nenhuma delas ficaria mais sem escola. Os professores choraram. Ficaram comovidos com tal promessa. Há séculos que eles esperavam que a sociedade acordasse para o drama da educação. Infelizmente, a sociedade só acordou quando as misérias sociais atingiram patamares insuportáveis. Mas, como sempre trabalharam como heróis anónimos e sempre amaram cada criança, cada adolescente e cada jovem, os professores resolveram voltar para a sala de aula e ensinar cada aluno a navegar nas águas da emoção. Pela primeira vez, a sociedade colocou a educação no centro das suas atenções. A luz começou a brilhar depois da longa tempestade... Ao fim de dez anos, os resultados apareceram e, vinte anos depois, todos ficaram boquiabertos. Os jovens já não desistiam da vida. Já não havia suicídios! O uso de drogas dissipou-se. Quase já não se ouvia falar de transtornos psíquicos e de violência. E a discriminação? O que era isso? Já ninguém se lembrava do seu significado. Os brancos abraçavam afetuosamente os negros. As crianças judias dormiam em casa de crianças palestinas. O medo dissolveu-se, o terrorismo desapareceu, o amor triunfou. As prisões tornaram-se museus. Os polícias tornam-se poetas. Os consultórios de psiquiatria esvaziaram-se. Os psiquiatras tornaram-se escritores. Os juízes tornaram-se músicos. Os promotores tornaram-se filósofos. E os generais? Descobriram o perfume das flores, aprenderam a sujar as suas mãos para as cultivar. E os jornais e as televisões do mundo? O que noticiavam o que vendiam? Deixaram de vender mazelas e lagrimas humanas. Vendiam sonhos, anunciavam a esperança... Quando se tornará esta história realidade? Se todos sonharmos este sonho, um dia ele deixará de ser apenas um sonho.”

 In Pais Brilhantes, Professores Fascinantes de Augusto Cury

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Receção professores 2012 | 2013

4 de setembro de 2012

Mensagem da diretora do Agrupamento a todos os docentes:
  • Acreditem que são os melhores, trabalham para isso;
  • Sejam rainhas e reis dos vossos saberes, todos precisamos de figuras fortes na vida;
  • Apostem nos vossos alunos, eles nem sempre sabem, mas precisam muito dos professores;
  • Afirmem que não é possível não aprender: todos, mesmo os que dizem que não, estão sempre a aprender;
  • Aceitem que não é possível não comunicar: professores e alunos estão ligados;
  • Infetem todos de SORRISOS e ALEGRIA, Esta infeção propaga-se e multiplica-se, mas não é uma doença, é VIDA;
  • Ensinem que o Mundo é dos bons e dos inteligentes, o resto esvai-se!

Votos de um bom ano letivo... com emoções positivas!
A Diretora
Maria Manuela Vieira Machado

segunda-feira, 1 de outubro de 2012


No próximo dia 26 de outubro de 2012 (segunda-feira), pelas 21 horas terá lugar a entrega de Diplomas aos alunos que, no ano letivo 2011|2012, desenvolveram trabalho merecedor dessa distinção. A cerimonia decorrerá no Salão dos Bombeiros Voluntários de Coimbrões e estão, desde já, convidados todos os diretores de turma dos alunos envolvidos.
A todos, PARABÉNS pelo trabalho realizado e votos de sucesso académico!!!

QUADRO DE MÉRITO – 2º CICLO – 2011|2012
5º A
Alice Veloso Ferreira
6º A
Ana Baeta Campos Vieira Martins
5º A
Carolina Dias Magalhães
6º A
Ana Rita Vieira Carneiro
5º A
Catarina Teixeira de Pinho
6º A
Andreia Filipa Simões Pinto
5º A
Francisca Santos Gomes Ferreira
6º A
Carolina Dantas dos Reis Gonçalves
5º A
Joana Filipa Pinto Dias
6º A
Daniela de Freitas Franceschini Pereira Pinto
5º A
Jorge Manuel da Silva Almeida
6º A
Filipa Manuel Arouca Pinto
5º A
Lara Peleteiro da Barbosa Paiva
6º A
Francisca Ribeiro de Nogueira
5º A
Matilde Ramos Teixeira Puga
6º A
Francisco de Magalhães Bastos
5º A
Paulo Duarte Rodrigues Pedroso
6º A
Inês Mariana Monteiro Pinto
5º A
Sofia Dias Medina
6º A
Núria Marília Gonçalves Mendes Moreira
5º A
Vasco Fernandes Ferreira
6º A
Sofia Alexandra de Sousa Trindade
5º B
Ana Alexandre Afonso Pereira Vale
6º A
Tânia Filipa Delgado Ferreira
5º B
Bruna Miranda Amorim
6º B
Ana Lomega Baltazar
5º B
Carlota Bentes Pinto de Sá Milheiro
6º B
Beatriz Gomes Leitão
5º B
Helena Carmo de Almeida Coimbra
6º B
Carolina Ferreira Costa
5º B
Inês Isabel da Graça Pereira
6º B
Érica Mendes Freitas
5º B
Joana Cardoso Ferreira Mota Lourenço
6º B
Maria Inês Oliveira e Sousa
5º B
João Nuno Teixeira Oliveira Santos
6º B
Maria Luís Correia Marques
5º B
João Pedro Hora Marques Maio Pereira
6º B
Maria Lima Martingo
5º B
José Duarte O. Borges Rodrigues Teixeira
6º B
Maria Margarida Baía Bastos da Rocha Maia
5º B
José Miguel Canelas Correia
6º C
Ana Filipa Soeiro Gomes
5º B
Leonor Barbosa Aguiar
6º C
Ana Luísa Rodrigues Pintão
5º B
Mariana do Amaral Vieira Filipe
6º C
Ana Teresa Félix Costa
5º B
Mariana Guimarães C. Morais Fernandes
6º C
Diana Alves Gomez
5º B
Mariana Vieira de Castro Cabanas
6º C
Francisca de Sá Madeira Massano
5º B
Marta da Silva Gomes Lucena Caride
6º C
Inês Barbosa de Sousa
5º B
Rita Durães Rios
6º C
Joana Gil Seixas Rodrigues de Carvalho
5º B
Rita Gonçalves Ribeiro
6º C
Juliana Rita Lopes Rodrigues
5º C
Ana Margarida Moreira Tasso de Sousa
6º C
Mariana Ribeiro Melo
5º C
Ana Teresa Morais Lourenço
6º C
Marta Alexandra Pacheco Azevedo
5º C
Duarte Miguel Cardoso Marques
6º C
Marta Ribas Gomes Mendonça da Fonseca
5º C
Fernando Miguel Porto Esteves
6º C
Ricardo Almeida Rodrigues
5º C
Inês Pires de Oliveira Magalhães
6º C
Rita Isabel Santos Pinho
5º C
Mariana dos Santos Ribeiro Dias
6º C
Rita Peixoto Pereira
5º C
Marta Macedo Vaz da Silva Leite
6º D
André Filipe Felgueiras Almeida
5º C
Rui Pedro Alves Botelho
6º D
Carlos Miguel Bessa Nogueira
5º D
César Miguel Cordeiro de Oliveira
6º D
Catarina Moreira Ferreira
5º D
Filipe Pinto Campos
6º D
Sofia Mateus Braga Rocha Rodrigues
5º D
Jéssica Brito da Costa
6º D
Sofia Oliveira Pereira Coutinho
5º D
Pedro Henrique Ferreira dos Santos
6º D
Tatiana Milheiro Teixeira
5º E
Ana Isabel Pereira Santos Cruz Queirós
6º E
Gonçalo Filipe Resende Rocha
5º E
Débora Figueiredo Cardoso
6º E
José Pedro Marques da Costa
5º E
Joana Ferraz de Sá
6º F
Alexandra Teixeira Sousa Marques Carvalho
5º E
Joana Maria André Teixeira
6º F
Ana Sofia Trindade Subtil
5º F
Carlota de Noronha Vieira
6º F
Marta Alexandra Gomes Ramos Pinto
5º F
Catarina de Almeida Barbosa
6º F
Paula Cristina Oliveira Pereira
5º F
Francisco da Silva Santos Rodrigues
6º F
Renata Sofia Couto Amaral
5º F
Gonçalo Marques Amaral Silva Simões
6º G
Ana Margarida Monteiro Almeida
5º F
Mariana Lima Teixeira
6º G
Patrícia Reis Pinto Mendes
5º F
Pedro Santos Silva Reis Guimarães
6º H
Cristiana Gomes dos Santos
5º F
Raúl Miguel da Silva Neves
6º H
José Luís Almeida Silva
5º F
Sofia Aragão Fonseca Maru Oliveira
6º H
Nuno Miguel Oliveira da Silva
5º G
Ana Sofia Semblano Mendes
6º H
Rita Sofia França Rodrigues
5ºG
Beatriz de Almeida Magalhães Sousa
6º H
Sara Cascarejo de Sousa Santos
5º G
José António Gonçalves da Silva
6º H
Tânia Sofia Pereira Silva
5º H
Gonçalo Filipe Dias da Silva
6º I
Alexandre Guedes Vasconcelos
5º I
Bárbara Alexandra Araújo Freitas
6º I
Alice Blandina Freire Ribeiro
5º I
Bárbara Inês dos Santos Salgado
6º I
Ana Catarina Fernandes Pinto
5º J
Bárbara Silva Oliveira
6º I
Catarina Ferreira de Barros Cabral Campello
5º J
João Pedro da Vasconcelos Torres
6º I
Frederico Vaz Pires
5º J
Pedro Miguel Correia Garcia
6º I
Joana Catarina Mendes Freitas
5º L
Francisco António Lopes Amorim
6º I
João Miguel Almeida Ferreira da Silva
5º L
Inês Andreia Alcaide Tavares
6º I
Maria Teresa Garcia de Oliveira Salazar
5º L
Mário Manuel Silva Costa
6º J
Mariana Teixeira Azevedo
QUADRO DE MÉRITO – 3º CICLO – 2011|2012
7º A
Adriana Marisa Machado Palhau
8º D
Inês Sofia Pinheiro Marques
7º A
Daniel Filipe Teixeira Melo Santiago
8º E
Daniela Santinhos Ribeiro
7º B
Luísa Vieira da Costa
8º E
Joana Vasconcelos Barbosa
7º C
Tomás da Silva Santos Rodrigues
8º F
Ana Lúcia Silva Vieira
7º G
Ana Machado Bastos Guerner Dias
8º F
Inês Maria de Sousa Trindade
7º G
Arlinda Márcia Pena Chiteculo
8º F
Inês Oliveira Pereira Coutinho
7º G
Luís Miguel Almeida Fernandes
8º F
Joana Raquel Oliveira da Conceição
7º G
Pedro Dinis Rodrigues Pedroso
8º F
João Luís Fernandes Ferreira
8º A
Cristiana Sofia Alves Ribeiro
8º F
Manuel Luís de Oliveira Santos
8º A
Joana Patrícia Martins da Silva
8º F
Maria Leonor Silva Santos Morim
8º B
Beatriz Duarte Monteiro
8º F
Silvana Amaral Pereira
8º B
Bernardo Costa Fonte
9º A
Hugo Miguel Silveira Gouveia
8º B
Luís Sequeira Luzia
9º A
Inês Silva Couto
8º B
Marta Luís Tavares Valente
9º B
Ana Rita da Silva Almeida
8º B
Marta Paredes Viamonte
9º B
Márcia Andreia Dias da Silva
8º B
Pedro Magina Ribeiro
9º C
José Carlos Garrido Pereira
8º C
Francisco Miguel Fernandes F. Lemos
9º D
Filipe Octávio de Sá Ribeiro Almeida Carneiro
8º C
Inês Filipa Pinho Bulhosa
9º D
Rui Emanuel Cabral de Almeida Quaresma
8º C
Joana Baptista Marques Carvalho
9º F
Catarina Fontoura Magalhães Gonçalves
8º C
Maria Inês de Araújo Vicente Soares
9º F
Gabriela de Oliveira Alves Insua Pereira
8º C
Sara Isabel Brito Dantas Coelho
9º F
Hugo Filipe Teixeira da Silva
8º C
Bárbara Ferreira Soares dos Santos
9º F
Joana Luísa Silva Fontes
8º C
Pedro Nunes Monteiro


QUADRO DE EXCELÊNCIA – 2011|2012
9º A
Hugo Miguel Silveira Gouveia
9º B
Ana Rita da Silva Almeida
9º B
Márcia Andreia Dias da Silva
9º D
Filipe Octávio de Sá Ribeiro Almeida Carneiro
9º D
Rui Emanuel Cabral de Almeida Quaresma
9º F
Catarina Fontoura Magalhães Gonçalves
9º F
Gabriela de Oliveira Alves Ínsua Pereira